02.07.2018
• postado em #seratuante

As férias de julho chegaram e os alunos do Terceirão já estão na reta final da preparação para o Enem. Mas é importante que este momento seja para descansar, porém com o cuidado de não perder o ritmo dos estudos.

 

 

É preciso que o aluno saiba equilibrar momentos de lazer com os estudos, para não se desligar durante um mês inteiro. Este momento é crucial para recuperar as energias e voltar para o segundo semestre letivo com gosto de gás.

Confira nossas dicas de estudo para o período de férias:

1 - Crie uma rotina específica para as férias;

2 - Equilibre os horários de estudo com os de descanso e atividades de lazer;

3 - Preocupe-se em repor as energias para os próximos meses, por isso, nada de aumentar a carga de estudo;

4 - Foque nas disciplinas que você tem mais dificuldade, mas não deixe de revisar todas as matérias;

5 - Alterne o conteúdo das disciplinas de hora em hora;

6 - Em caso de viagens, aproveite para curtir a família, o passeio, os amigos e também para estudar de forma indireta, por exemplo, visitando museus e lugares históricos;

7 - Veja filmes relacionados com história, geografia e literatura. Uma boa pedida também pode ser a busca por conhecimentos culturais, como ver peças teatrais, visitar exposições de arte, ler histórias em quadrinhos e assistir televisão;

8 - Aproveite para dormir um pouco mais, mas tente não ultrapassar das oito horas diárias;

9 - Pratique atividades físicas com mais frequência durante as férias.


*Com informações do Guia do Estudante

 

0 comentários

29.05.2018
• postado em #seratuante

Existem dois tipos de pessoas, aquelas que só estudam com silêncio absoluto e outras que só conseguem estudar se estiverem escutando alguma música. Mas, sempre fica o questionamento se a música ajuda ou atrapalha na concentração. É esse mistério que iremos desvendar. Veja a matéria até o final e descubra!

 

 

Ao contrário do que diversas pessoas acreditam, ler e resolver exercícios em silêncio pode ser uma armadilha para a concentração. Isso, porque você fica vulnerável a distrações que podem acontecer com o mínimo de barulho ou interrupção exterior. Como resultado, é bastante comum que você esqueça do que acabou de ler e não absorva o conteúdo da forma que esperava.

Sendo assim, estudos foram realizados recentemente pela organização britânica Mindlab - focada em pesquisas referentes ao impacto da comunicação no nosso cérebro - concluindo que, alguns tipos de músicas estimulam a memorização e assimilação do conteúdo que estudamos.

Já um outro estudo realizado pela Universidade de Caen, na França, garantiu que os alunos que estudaram matemática escutando música clássica, tiveram uma retenção e um aumento de concentração em torno de 12%, comparando aos que não ouviram música durante os estudos.

Além de ser uma maneira de aliviar a tensão, escutar música durante o tempo de estudo, também ajuda o aluno a melhorar a capacidade de absorção do conteúdo. Porém, para atingir um resultado eficaz no que se pretende é preciso selecionar o seu estilo.

Existem tipos de músicas, que intensificam mais ainda esse poder de concentração e retenção de conteúdos. Destas, destacam-se os sons da natureza e as músicas clássicas, excluindo músicas com letras e principalmente se for de uma língua na qual você não seja fluente, pois seu cérebro vai se distrair tentando entender o que se passa na música.

Agora que você já sabe que a música faz um bem danado, tente praticar o hábito de concentração com música e obtenha melhores resultados.

 

0 comentários

02.05.2018
• postado em #seratuante
Qual a melhor forma de estudar sempre foi uma dúvida para alunos e até mesmo professores. Existem vários métodos que você pode utilizar no seu dia a dia para que o conteúdo fique firme na sua memória e que você não esqueça mais dele. 
Um desses métodos é o Robinson, que abrange os momentos fundamentais do aprendizado e já tem sido utilizado por diversas universidades americanas. O método consiste em trabalhar cinco passos cruciais para o estudo: explorar, perguntar, ler, rememorar e repassar.
Explorar é o primeiro passo, que nada mais é do que  descobrir todo o conteúdo que está nas páginas que devem ser estudadas. Aqui, o estudante deve observar a obra como um todo, deixando sempre a curiosidade o levar.
As perguntas devem ser feitas em um segundo momento, onde deve-se elencar as dúvidas e perguntas que não ficaram claras. Aqui devem ser anotadas todas as dúvidas que serão levadas ao professor.
Depois, o aluno deve ler, analisar e resumir tudo o que foi estudado, sabendo identificar as partes fundamentais do texto e saber diferenciá-las das complementares. Aqui o aluno pode grifar as partes importantes do texto e elaborar esquemas que possam ser usados na revisão. Perceba que nessa etapa, muitas das perguntas anotadas no segundo passo podem ser retiradas, mas se ainda não ficar claro seus questionamentos, não hesite em procurar o professor.
Rememorar é a etapa que deve ser aplicada ao fim de cada sessão de estudo ou a cada mudança de capítulo. Você deve relembrar tudo o que foi estudado, fazendo um pequeno mapa mental e anotando em um papel. Dessa forma, você vai fixar o que está solidificado e identificar as lacunas que ainda estejam evidentes.
O último método é nada mais que repassar uma análise completa do que foi estudado. Pegue os resumos, mapas mentais e anotações produzidas para checar se está tudo em ordem. O melhor para essa última fase é discutir com os colegas os temas e fazer uma verificação do que foi aprendido e, possivelmente, levantar mais tópicos para a discussão.

 

O que você está esperando para colocar esse método em prática e compartilhar com os amigos? Depois conta pra gente, queremos saber o resultado.

0 comentários

09.03.2018
• postado em #seratuante

 

 

0 comentários

28.02.2018
• postado em #seratuante

Muitas vezes queremos ler páginas e páginas de uma vez com a esperança de compreender todo o assunto. Mas não é bem assim. Alguns hábitos corriqueiros praticados por estudantes acabam não contribuindo para uma verdadeira aprendizagem. Por isso, continue lendo este artigo e se certifique que você não está cometendo essas condutas.

 

1 - Ficar voltando à leitura

É comum quando não compreendemos um assunto, ficar voltando ao início da leitura para poder retirar todas as dúvidas que ficaram e entender melhor o que estamos lendo. Mas na verdade, muitas respostas que procuramos está no decorrer do texto. Se você deseja lembrar datas, nomes e lugares, uma segunda leitura mais analítica irá preencher essas lacunas que ficaram. Mas, se a leitura que você está fazendo criou algumas dúvidas na sua cabeça, a melhor escolha é anotar em um post-it e seguir em frente. Ficar voltando a parágrafos anteriores, além de fazer com que você demore mais a terminar, não irá te ajudar a compreender verdadeiramente o conteúdo. A nossa meta é deixar a decoreba de lado e aprender com autenticidade, criando sempre uma explicação própria do material que você está estudando. Só assim conseguimos medir se aprendemos mesmo.

 

2 - Não fazer leitura silenciosa

Muitas vezes, nos deparamos lendo em voz alta para nós mesmos o texto que temos em mãos, mas essa prática dificulta o processo de aprendizagem. Quando lemos em voz alta ou apenas movimentamos os lábios sem emitir o som das palavras, nosso cérebro acaba retirando o foco da atividade central, que é ler. Portanto, concentre-se nas linhas e crie o hábito de procurar repetir o conteúdo com suas próprias palavras em um tom coloquial. Fazer perguntas sobre o texto lido e adotar uma postura ativa e crítica te farão compreender melhor o assunto.

 

3 - Deixe o lápis de lado e fique quieto

A concentração é fundamental no nosso tempo de leitura. Por isso, deixe de lado lápis, régua ou caneta que você utiliza para acompanhar as linhas da leitura. Muita gente faz isso para não se perder, porém isso faz com que o nosso corpo fique tenso quando ele precisa ficar completamente relaxado. Também é bom evitar mover muito a cabeça, os braços e as pernas e encontrar a posição mais confortável para você (nada de ficar na cama ou no sofá, combinado?). Deixe seu cantinho para estudos todo organizado e procure sempre ter a cadeira e a mesa na altura ideal para o seu tamanho para que você fique mais a vontade, mas sem perder a postura.

 

 

E uma dica final: não se esqueça de fazer pausas entre o seu horário de estudo: beba água, caminhe um pouco, faça um alongamento e descanse a vista. Evite ficar no celular e se dispersar com as redes sociais, beleza?

0 comentários