Como a avaliação realizada no cotidiano do ensino presencial foi modificada durante o período de pandemia?

FINALIDADE DA AVALIAÇÃO NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM

A avaliação é um processo intrínseco na construção do conhecimento uma vez que, sob uma ótica operacional, quando se ensina algo a alguém esperasse que tenha ocorrido um aprendizado e consequentemente uma habilidade tenha sido adquirida ou desenvolvida. Mas como podemos saber se o aprendizado efetivamente ocorreu? É nesse contexto que a avaliação entra em jogo.

COMO A AVALIAÇÃO ACONTECE NO ENSINO PRESENCIAL?

Historicamente a avaliação passou por inúmeras mudanças, transitando entre “exame escolar” com uma abordagem classificatória, e “avaliação de aprendizagem” com uma abordagem de aferição do aproveitamento escolar.

Resultado? Segmentamos o processo avaliativo em diferentes momentos.

Avaliação parcial: verifica até que ponto o aluno se apropriou do conhecimento trabalhado em sala de aula e permite ao professor corrigir possíveis erros no processo de ensino.
Avaliação formativa: investiga o desenvolvimento do aluno avaliado através da participação de atividades e da habilidade de responder problemas lançados em sala.
Avaliação global: busca quantificar as habilidades efetivamente adquiridas no período.

O QUE MUDOU NA AVALIAÇÃO DURANTE O ENSINO REMOTO EMERGENCIAL?

Com a pandemia que assolou a população mundial em 2020 o cenário da educação sofreu mudanças bruscas. Se antes o professor estava em sala de aula acompanhando o seu aluno, olhando nos seus olhos a segurança do saber ou a insegurança da dúvida, agora o ensino remoto emergencial estava resumido a fotos em uma tela e comentários em um chat. Como verificar se o aluno estava realmente acompanhando e compreendendo o conteúdo ministrado nas aulas?

Um novo olhar foi condição sine qua non para transformar o processo avaliativo em uma ferramenta que não só avalia o aprendizado do aluno mas também possibilita que o aprendizado se faça durante sua realização.

A avaliação com consulta assumiu um papel preponderante durante a pandemia, pois além de permitir ao aluno a construção de um conhecimento através da resolução de problemas criados pelo professor, também funciona como ferramenta que permite quantificar o aprendizado a cerca de um determinado tema.

O mais importante, sem dúvida, foi manter o aprendizado mesmo à distância, seguindo o curso natural do currículo escolar, com o objetivo de manter a evolução do aluno, mesmo em condições adversas às previstas no plano de educação.