Conhecer as diversas formas de ganhar dinheiro, saber usá-lo de forma consciente, utilizar de conhecimento e criatividade para determinar novas maneiras de gerar capital. Estas são algumas competências necessárias para que uma pessoa tenha sucesso financeiro.

A Educação Financeira possibilita a formação de consumidores mais conscientes que, na maioria das vezes, sabem determinar o quanto gastam e com o que irão gastar. Isso, além de ser extremamente benéfico para o próprio consumidor, também pode gerar um impacto positivo no meio ambiente, pois diminui a exploração ambiental excessiva por parte das indústrias para produzir. Em tempos nos quais a preocupação com a escassez de matéria prima se acentua, isso é ainda mais importante. 

Mas, quando devemos começar a falar com as crianças sobre o dinheiro, sua importância, como ganhá-lo e gastá-lo? Com certeza já nas primeiras oportunidades que surgirem. Isso pode ser feito, por exemplo, na hora de uma compra. Sabemos que crianças gostam de brinquedos e sempre demonstram seu desejo por obtê-los. Quando for o momento certo para a família, pode-se planejar essa compra, determinar um valor limite de preço e ainda estabelecer o tipo de brinquedo que se deseja. Buscar determinar as vantagens e as desvantagens da compra pode ajudar na formação de um consumidor consciente. À medida que esta prática vai sendo repetida, vai se tornando mais natural.

As famílias podem contar com a ajuda da escola neste processo de desenvolvimento. Neste espaço educacional, as crianças e os adolescentes estão constantemente envolvidos em atividades que promovem o conhecimento sobre o dinheiro e como usá-lo. Ao mesmo tempo em que vão sendo estimulados a desenvolver sua criatividade na resolução de problemas e na construção de novos saberes.

Ser criativo na hora de planejar um novo produto ou serviço, bem como nos momentos de resolução de problemas, é importante para qualquer pessoa, mas principalmente para o empreendedor, visto que ele precisará adaptar o seu empreendimento à medida que as necessidades e gostos da sociedade vão se modificando.  

Portanto, é importante estimular as habilidades ligadas ao aspecto financeiro da vida desde cedo, bem como estimular a criatividade diante da resolução dos problemas cotidianos e assim permitir uma postura protagonista por parte do indivíduo, não deixando que este chegue à vida adulta despreparado para lidar com as questões financeiras.

Por Cristiane Feitosa, professora dos Anos Iniciais.